sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Série Orquestra na Estrada comemora reinauguração da Matriz de São Cristovão

Os monumentos históricos de Sergipe estão recebendo uma atenção especial por parte dos governos federal, estadual e municipal. Com olhares voltados para nosso patrimônio, o concerto da Orquestra Sinfônica de Sergipe, a ser realizado no próximo domingo, dia 21 de novembroàs 20h, será mais uma prova de que arte e espiritualidade, juntas, são capazes de resgatar os valores imateriais através da música, levando reflexão sobre a preservação de todos os patrimônios relevantes para a manutenção de uma sociedade.
A construção da Igreja Matriz se deu em 1608. Porém, a primeira fora destruída com a invasão dos holandeses. Em meados do século XIX, ela passa por outra grande reforma, quando recebe a atual decoração do interior em talha de madeira da escola neoclássica baiana. A obra de restauração e conservação foi executada graças ao empenho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). Além da restauração da obra, que inclui imagens, quadros e toda parte física, a igreja mais antiga do Estado ganhou sistema de vigilância via câmera filmadora e cerca elétrica. No dia 18 de novembro de 2010, acontece a entrega da igreja para a comunidade, às 18h.
Através da série "Orquestra na Estrada", foram muitas as cidades contempladas com a visita da Orquestra Sinfônica de Sergipe que é mantida pela Secretaria de Estado da Cultura. "De Propriá, no começo do ano, até o mais recente evento em Tobias Barreto, a orquestra colecionou olhares e aplausos especiais de uma platéia que acaba de conhecer um grande e valioso bem cultural da sua terra: a música clássica. Na cidade de São Cristóvão, os grupos de música de câmara já realizaram inúmeros concertos nas igrejas do convento de São Francisco, do Convento do Carmo e de N. Senhora do Amparo. Este próximo concerto, na Igreja Matriz de N. Senhora das Vitórias, em uma data tão especial para os sergipanos, vem coroar com sucesso esse bonito projeto", sustenta o idealizador do projeto, maestro Guilherme Mannis, diretor artístico e regente titular do grupo.
A proposta de interiorização da ORSSE visa “democratizar e aproximar o sergipano de sua orquestra, levando através da música, mensagens de paz, alegria e amor. Os concertos são sempre comentados e explicados, convidando o público presente a refletir sobre o repertório apresentado, desvendando o universo da música sinfônica” explica Daniel Nery, regente assistente da ORSSE.
No repertório, a Abertura da ópera “A Italiana em Argel” de Gioachino Rossini, o Concerto para Violino e Oboé de Johann Sebastian Bach, com solos de Márcio Rodrigues e Ana Clara Melo e a Sinfonia n. 1 de Ludwig van Beethoven.
ORQUESTRA SINFÔNICA DE SERGIPE

ORQUESTRA NA ESTRADA

Igreja Matriz Nossa Senhora das Vitórias, São Cristovão- SE, 20h. ENTRADA FRANCA.

Daniel Nery, regente assistente
Márcio Rodrigues, violino
Ana Clara Melo, oboé

Programa:

Gioachino ROSSINI
Abertura L’italiana in Argel

Johann Sebastian BACH
Concerto para violino e oboé em ré menor BWV 1060r
1. Allegro
2. Adagio
3. Alegro

Ludwig van BEETHOVEN
Sinfonia n. 1 em Dó maior Op. 21
1. Adagio molto —Allegro con brio
2. Andante cantabile con moto
3. Menuetto: Allegro molto e vivace
4. Adagio—Allegro molto e vivace

Fonte: mandado por e-mail por Daniela Maria Melo